Tive que me perder para me reencontrar

Gosto de usar meu blog como um espaço para desabafar. Me sinto sozinha, e por mais que eu tenha meu marido, meus poquissímos amigos aqui na Argentina e os meus gatos, eu ainda me sinto sozinha.

Sempre fui uma pessoa social, que gostava de sair, de estar com os amigos, mas fui mudando e me tornando uma pessoas mais tímida, mais reservada, na realidade eu acho que fui perdendo o interesse nas pessoas quando elas já não tinham nada para acresentar na minha vida.

E a vida é assim, é um caminho longo a ser percorrido onde pessoas vem e vão a todo momento.

Conheci pessoas incríveis, e agradeço sempre a oportunidade de conhecer tanta gente de tantos países e culturas diferentes.

Mas enfim, me sinto sozinha!

São tantos sentimentos que eu quero expressar, que eu não sei por onde começar e não sei como me organizar.

Acho que comecei pela parte de me sentir sozinha, porque é justamente por isso que tenho tanta coisa guardada. E eu até poderia compartilhar com esses poucos amigos, familia e com o meu marido as minhas angústias, mas para que se elas já tem as delas, não é mesmo?

Muita coisa tem acontecido na minha vida e que eu venho guardando, mas acho que é o momento para ir liberando de pouquinho em pouquinho tudo o que eu tenho dentro de mim.

Sabe quando você se sente perdida na vida? Eu me sinto assim, eu não sei o que fazer, eu não sei o que eu quero e não tenho vontade de nada.

É como se tudo já não fizesse sentido para mim, eu não entendo as pessoas, eu não entendo o que está acontecendo com o mundo e eu não entendo porque estamos tão distantes da realidade e vivendo em um mundo virtual e de fantasia onde tudo é apenas para ganhar likes e mostrar o que muitas vezes não somos.

Eu vou me incluir nisso! Muitas vezes perdi a minha essência em busca de algo que não me representava. E o melhor exemplo é o blog.

Sabe quantas vezes eu mudei de assunto aqui? Mais de 10 vezes, eu estava escrevendo assuntos que não me interessavam e que realmente me pareciam fúteis, mas estava fazendo para ver se eu conseguia ganhar algo com isso, se eu poderia ser reconhecida (oi?)

Pois é, eu tenho esse sentimento de que muito da culpa é minha, mas também da realidade que estamos vivendo neste momento. Eu assumo que as redes sociais são um perigo.

Eu olhava a vida das outras pessoas e não entendia e ainda não entendo porque elas vivem tão bem e eu tenho que ganhar menos de dois salários minimos. Isso é ridiculo, eu deveria agradecer a Deus por ter tido um trabalho e por conseguir ter uma casa e comida todos os dias. (Obrigada, Deus!).

leer
Sorteo: Ganate un increíble set de productos Avon

Posso dizer que não entrei em uma depressão, mas que estive a ponto de entrar. Muitas vezes decidi excluir as redes sociais, viver a minha vida e é isso aí, sem tanta pressão de ter o que todo mundo aparenta ter.

Além disso tudo, eu sinto que o que eu escolhi como curso da faculdade, não é o que eu realmente quero exercer. Depois de tanto tempo estudando, eu vi que não estava feliz, ou que talvez eu estivesse trabalhando em um lugar que não era o que eu esperava.

Foram 4 trabalhos e em nenhum eu fui feliz. Então o problema é o trabalho ou sou eu? E eu cheguei a conclusão de que sou eu!

Eu percebi que não tinha sentido estar sentada em uma mesa 8 horas por dia, trabalhando em algo que não me fazia feliz e que não acrescentava NADA na minha vida.

Mas que infelizmente eu era obrigada a fazer porque eu dependo do BENDITO DINHEIRO para sobreviver.

E esse é outro tema, DINHEIRO, porque tudo é dinheiro e não usamos o dinheiro para algo bom? É sempre uma disputa entre poder e quem tem mais dinheiro e coisas materiais.

Bom, não estava feliz para nada, mas também não sabia o que eu queria fazer… então não tinha nada para fazer do que lamentar. Pelo menos esse era o meu pensamente até 3 horas atrás.

E como ninguém é insubstituível nessa vida, eu fui DESPEDIDA no dia 28 de março de 2019. Sim!

Pois é, nunca imaginei que seria despedida, mas a empresa já não estava bem, assim que na realidade eu sabia que em algum momento a empresa ia afundar.

Foi estranho ter sido chamava para ser despedida, na hora eu fiquei surda e não queria escutar nada, então a minha única reação foi falar OK, entendo a situação da empresa e eu também já tinha tomado a decisão de ir embora da Argentina para viver na Colombia, então foi até bom.

Foi tudo muito louco, eu me estressei, eu fiquei com medo de não receber o dinheiro que correspondia, eu fiquei assustada que não chegava o telegrama e de tanto estresse, eu estou há 15 dias com atraso menstrual. (Já fiz 4 testes e todos negativos, então acho que foi realmente emocional).

TUDO ISSO, é para dizer que eu nesse momento percebi que não era ninguém, que eu não servia nem para esse trabalho e me senti INÚTIL.

Meu marido me apoiou como sempre e disse que não me preocupasse porque tudo ia se ajeitar. E é verdade, tudo se ajeita e tudo tem o lado positivo nessa vida.

leer
¿Querés ojos más grandes? Aprendé a agrandarlos con estos trucos de maquillaje

Estou há exatamente um mês e alguns dias em casa, sem trabalhar e sem buscar trabalho.

Não estou fazendo nada, e isso pesa um pouco… mas eu sei que não faço nada porque não quero, e esse é outro problema.

Não quero trabalhar com Marketing, então fica tudo mais complicado, porque é a única coisa que eu sei fazer (ou acho que sei fazer).

Decidi que iria voltar com o Instagram Cosas de Ana e que eu iria compartilhar um pouco de produtos, moda e outros assuntos, e quem sabe poderia ser uma influencer.

Até que comecei bem, tirei fotos, fiz posts, pessoas comentaram e tals. Mas ainda assim eu não estava feliz, isso não me completava!

Eu percebi e até comentei com a minha amiga que o que eu estava fazendo não representava quem eu realmente sou, não tinha sentido falar de produtos que eu não uso muito, ou que eu até tenho, mas não sou a favor porque fazem testes em animais.

Entende aonde eu quero chegar? Eu estava me vendendo, publicando coisas que não faziam sentido para mim, mas que capaz eu poderia conseguir seguidores e viver disso.

Mas como vou viver de algo que eu não sou? Nunca vai dar certo, porque não é algo real, é simplesmente algo que eu fiz para tentar ser algo que eu não quero ser.

Escrevendo até aqui, eu percebi que é tudo mais complexo do que eu imaginava. São tantos sentimentos, que eu precisava realmente desabafar.

Eu nem sei se alguém vai ler, mas eu precisava escrever!

Outra coisa muito importante que foi mudando na minha vida e que eu preciso tomar uma decisão e ser persistente: O MEU PESO!

Eu me perde para me reencontrar

Eu cheguei a pesar 45 kg, mas o meu peso sempre foi de 55kg, mas hoje estou pesando 75kg. É uma loucura o tanto que eu engordei e até percebi, mas não ligava.

É justo nesse momento quando tudo tá bom, mas por dentro nada fez sentido sabe?

Caí na realidade quando a médica me falou que eu estava na OBESIDADE e que se eu quisesse ter filhos, teria que mudar e começar a ter uma vida mais saúdavel.

Fui a várias nutricionistas, e sempre muito empolgada. DURAVA UM DIA e eu já me sabotava! Por que? Não tenho ideia!

Não quero prometer nada, porque já fiz muitas promessas e nunca levo a sério. Mas eu quero realmente mudar isso! Eu preciso mudar isso pela minha saúde.

Não é fácil, mas eu sei que preciso mudar e ser menos sedentária. E é claro que tudo o que é estético também incomoda, porque infelizmente vivemos em um mundo em que o corpo é mais importante que a alma.

leer
Así es el entrenamiento de Kendall Jenner

Enfim, sei que tenho um processo largo, mas eu realmente estou disposta a mudar, e não por ninguém e nem com a ideia de me aproveitar disso para tentar ser influencer. MAS POR MIM!

Em algum momento da minha vida, eu me sentia bem: ia na academia, estava comendo saúdavel, era vegetariana, queria ajudar o meio ambiente, deixei de ser consumista e outras coisas mais. Porém, não sei o que aconteceu que eu deixei tudo isso para trás.

A vida é muito louca, e nós temos altos e baixos!

Agora uma coisa que aconteceu e que eu estou MUITO FELIZ e sinto que por fim eu estou me reecontrando é estar mais perto de Deus e Jesus Cristo.

Nunca fui religiosa, sempre acreditei em Deus e sempre preferi seguir o espiritismo.

Eu nunca li a biblía e nunca entendi nada sobre o tema, apenas rezava as vezes o Pais Nosso e conversava com Deus antes de dormir.

Mas nesse tempo que estou sozinha em casa, deu um estralo e eu resolvi ver uma séria chamada «A Biblía» que está no Netflix.

Me emocionei, chorei e senti que eu precisava estar mais perto de Deus e Jesus Cristo.

Comecei a ler mais, a buscar pessoas que pregavam e eis que eu encontrei o Pastor Leonardo Deive. Meu Deus do Céu, quanta alegria no meu coração! Escutar ele falar é uma paz enorme e uma vontade de estar cada dia mais perto do Eterno.

Estive buscando algumas biblías na Argentina, mas não encontrei nenhuma da que eu queria, então no Brasil eu sei que tem e já pedi para a minha mãe comprar.

Estou feliz, não quero falar de nenhuma religião, mas quero criar a minha sabe? Que eu possa aprender mais de todas e que no final seja apenas estar mais perto de Deus e Jesus Cristo.

Acho que isso é o importante, que não importa a religião, mas sim acreditar e querer se abrir e saber que a nossa vida está nas mãos do Senhor, e que Ele nunca vai dar uma cruz que não possamos carregar.

Enfim, esse é um resumão do que eu estou sentido, do que eu quis compartilhar e de uma jornada que eu estou disposta a seguir.

Acho que a vida é muito mais do que dinheiro, coisas materiais e brigas por poder.

Para mim a vida tem um propósito, nós temos um propósito e eu ainda estou buscando o meu.

Vamos ver o que segue…

Se você chegou até aqui, obrigada! Eu vou amar ler seu comentário e saber que eu não estou sozinha 🙂

Beijos e que Deus ilumine a todos ❤

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Ana Amaral

Ana Amaral

Hola! Mi nombre es Ana Claudia, soy brasileña, tengo 27 años y vivo hace 8 años en Argentina. Amo a los animales, tengo 3 gatos que son mis hijos de 4 patas, los amores de mi vida y mis consentidos. Tengo el blog desde 2016 y me encanta escribir, aprender y compartir acá. Gracias por acompañarme! :) Soy muy feliz de saber que estás aquí conmigo.

Te podría interesar...

Dejar un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

¡Haz parte de la comunidad!

Recibe las últimas novedades en tu email.

Ir arriba